Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Militante socialista que avisa e desassossega, amigo é! Prestemos muita atenção ao que acaba de suceder em França! Veja aqui a declaração do Presidente francês (Francois Hollande). 
Esta história faz-nos lembrar das recentes e estrondosas vitórias socialistas das últimas eleições autárquicas em Portugal, mas onde o Governo não caiu nem a austeridade diminuiu. Seremos realmente diferentes ou viveremos fora da Europa?
Após uma enorme derrota socialista nas eleições municipais (autárquicas) em França, o Presidente Francois Hollande acaba de falar ao País e aceitar o pedido de demissão do Primeiro-Ministro socialista Jean-Marc Ayrault, incumbindo o actual Ministro da Administração Interna para formar um novo Governo.  


É razão para perguntar: O que é que aconteceu em Portugal após as eleições autárquicas? Nada! Apenas mais austeridade.
E isso deve preocupar-nos a todos? Pense!
Assista e reflita! Mas não se mantenha apenas a assistir.

O caso da França é semelhante ao de Portugal, só que com partidos inversos. Devido à impopularidade do Presidente François Hollande, este vinha sendo pressionado para mudar de Governo e de políticas, mas tal como sucede em Portugal, o Presidente Hollende também fazia orelhas moucas.

 

Face à decepção com a forma como os socialistas têm vindo a lidar com as questões económicas, foi meio caminho andado para fazer com que muitos eleitores votassem nos candidatos mais conservadores ou mesmo de extrema-direita, levando o Partido Socialista Francês à maior derrota de sempre. 

Depois os líderes e dirigentes das estruturas socialistas que não estranhem o posicionamento cívico e político dos cidadãos em geral, sendo que os líderes e dirigentes, na maioria das vezes, nem os próprios militantes e simpatizantes se esforçam por ouvir e integrar. 
Quem tem vindo a determinar o rumo das políticas e mesmo da (des)governação, bem como a fazer as escolhas/ordenações das listas, têm sido os líderes/dirigentes e não os militantes/cidadãos em geral, sendo por isso que a maior (i)responsabilidade é deles. Claro que os militantes/cidadãos também têm a sua quota parte de (i)responsabilidade, sobretudo porque somos "nós" (sim, nós, ou seja, eu e você) que "escolhemos" os líderes. O problema é que, na maioria das vezes, de entre individualidades também já previamente impostas por outros poderes e interesses instalados que não visam o supremo interesse público e muito menos a justiça social e o bem-comum.
É hora para nos questionarmos: Por onde caminhará Portugal e a Europa?
Então e agora? Será que ainda vamos a tempo? Que podemos todos fazer?
Vamos sempre a tempo de melhorar, temos é de refletir, retirar as devidas ilações e apresentar as necessárias alternativas.
Da mensagem do Presidente François Hollande destaca-se o seguinte:
  • Começa por afirmar que ouviu a mensagem deixada pelos franceses nas últimas eleições municipais;

  • Congratula-se com os esforços e reformas avançadas pelo Primeiro-Ministro Jean-Marc Ayrault, mas acredita que é hora de abrir uma "nova fase" com Manuel Valls Matignon;

  • Voltar a dar força à economia sendo que são as empresas que criam os postos de trabalho. Refere que este é o sentido da responsabilidade impressa no pacto que será brevemente votado, o qual deverá começar a produzir de forma diferente, sendo este o grande desafio sobre a transição energética e que levará a França a ficar menos dependente do petróleo e a assumir a liderança das energias sociais/socialmente mais aceitáveis e mais económicas;

  • Reforça a necessidade de se assumir um "pacto de responsabilidade", complementado com um "pacto de solidariedade", os quais passarão por baixar rapidamente as contribuições dos trabalhadores, complementadas com o abaixamento dos encargos patronais;

  • Destaca "a necessidade da transição energética", deixando uma mensagem bem clara para os ambientalistas, os quais estavam preocupados com a ineficiencia da recente legislação sobre a programação da transição energética, que visa reduzir urgentemente a utilização do petróleo e assumir a liderança da França no que respeita às energiais (renováveis/sociais) socialmente mais aceitáveis;

  • Pelo que se pode interpretar das sua comunicação, o Presidente Hollande demonstra agora estar disponível para "fazer as inflexões necessárias", mas reafirmando que pretende "manter o rumo" e permanecer "fiel aos compromissos" assumidos durante a campanha presidencial;

  • Conclui que o novo Governo deve convencer a Europa de que a competitividade vai no caminho certo e que esta será a melhor forma de se poder alinhar a Europa. Acaba a enviar uma mensagem de paz e de justiça, sendo estes os pilares da estabilidade social.

Mas será esse o melhor posicionamento? Vamos a ver o que ditam as já breves eleições europeias.

 

O Presidente Françoi Hollande apresenta quatro prioridades para o novo governo:

  1. Um novo governo "de combate", cuja composição será anunciada nos próximos dias;

  2. Voltar a dar força à economia sendo que são as empresas que criam os postos de trabalho (Pacto de responsabilidade e de solidariedade);

  3. A justiça social e a energia socialmente mais aceitável (;

  4. Reforma fiscal.

Cécile Duflot et Pascal Canfin (EELV) anunciavam que não irão fazer parte desse novo Governo

 

Mas porque é que François Hollande escolheu Manuel Valls para cabeça de um Governo de Combate?

 



 

RESULTADOS ELEITORAIS EM FRANÇA (Eleições autárquicas 2014)
Poderá consultar os resultados aqui ou selecionar localidade a localidade neste mapa.

eleições municipais em França 2014 Hollande
Estimation de l'abstention au second tour des élections municipales.

 

Municipales 2014 : la gauche conserve Paris.

 

 

 

 

Municipales 2014 : la gauche conserve Lyon

 

Os resultados da primeira volta foram os seguintes:


resultados eleições França primeira volta

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens



Junte-se a nós no Facebook

Please wait..15 Seconds Cancel

Calendário

Março 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031