Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sei que estranham a minha forma de intervir, mas o objetivo é simplesmente o de pensar e refletir. Posso não saber nada, mas sei que a mudança, quando demasiadamente centrada nas pessoas, pode levar a distorções ou distracções muito perigosas sobre a interpretação da realidade. 

 

Tendo perfeita consciência de que a minha opinião de pouco ou nada vale, mesmo sabendo disso, não deixo de gastar estas pausas para pensar e, se possível e ainda tiver neurónios para tal, poder refletir.

 

O problema é que pensar dá trabalho e até nos pode fazer mal.

 

Atendendo a que a mudança é um processo dinâmico (e não um fim em si mesma), o qual pressupõe uma constante adaptação das organizações, não nos devemos esquecer de que estas são constituídas por seres humanos e dotadas de paradigmas que fazem parte da cultura organizacional, não só de cada Instituição, mas também de cada Estado-Membro.

 

Assim, creio que, face a uma previsível população a continuar a viver sob o sufoco de uma crise global, provavelmente para além de 2030, nunca nos devemos esquecer de que um enfoque político-financeiro demasiadamente direcionado para a população, ou seja, para o fruto do trabalho de cada um, poderá gerar uma distroção ou distracção muito perigosa sobre a interpretação da realidade.

 

Face a esta perspectiva, e conhecendo pouco ou nada de economia e finanças (apenas a sinto na vida e no trabalho social que executo), mas compreendendo muito bem as problemáticas sociais e humanas, deixo-lhes esta breve reflexão, já a título de alerta:

 

A mudança é um processo natural e não se concretiza nem impõe por decreto!

 

É necessário uma enorme abertura e sobretudo uma atitude inovadora e eficiente, sendo que a intensidade dos problemas e a volatilidade das pressões (internas e externas), impõem desafios muito exigentes e verdadeiras mudanças interiores e exteriores, cujos principais objetivos devem caminhar para a quebra de paradigmas e não de mera rotatividade, como temos assistido até hoje. 

 

O socialismo não foi estudando e desenvolvido para se manter numa gaveta!

Tem sido pensado para promover a devida regulação, com vista ao equilíbrio entre capital - trabalho - remuneração e bem-estar social, sem nunca esquecer a justiça social!

  

Eu já aqui havia deixado uma breve reflexão sobre o PS e a mudança, mas como ainda não encontrei o conteúdo esperado e por mim desejado, ao passar pelos cartazes gigantes que vejo só com a palavra "MUDANÇA", apetecia-me parar o carro e ir lá escrever nem que fosse uma frase chave ou objectivo específico sobre o rumo que visa levar esta "MUDANÇA".

 

Como esses meios não são do meu alcance, deixo-lhes a música de António Variações, sendo um dos bons exemplos de como se pode dar conteúdo à "MUDANÇA".

 

MUDA DE VIDA

 

Muda de vida se tu não vives satisfeito
Muda de vida, estás sempre a tempo de mudar
Muda de vida, não deves viver contrafeito
Muda de vida, se há vida em ti a latejar

 

Ver-te sorrir eu nunca te vi
E a cantar, eu nunca te ouvi
Será te ti ou pensas que tens... que ser assim

 

Ver-te sorrir eu nunca te vi

E a cantar, eu nunca te ouvi

Será te ti ou pensas que tens... que ser assim

 

Olha que a vida não, não é nem deve ser

Como um castigo que tu terás que viver
Olha que a vida não, não é nem deve ser 
Como um castigo que tu terás que viver

 

Muda de vida se tu não vives satisfeito

Muda de vida, estás sempre a tempo de mudar
Muda de vida, não deves viver contrafeito
Muda de vida, se a vida em ti a latejar

 

Olha que a vida não, não é nem deve ser 
Como um castigo que tu terás que viver
Olha que a vida não, não é nem deve ser 
Como um castigo que tu terás que viver

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens



Junte-se a nós no Facebook

Please wait..15 Seconds Cancel

Calendário

Abril 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930